Travelport vai lançar o seu primeiro produto NDC API este trimestre
CEO da empresa destacou ainda quatro tecnologias de viagem que têm permitido moldar a indústria do turismo.


2018.10.04

Gordon Wilson, presidente e CEO da Travelport – plataforma de comércio de viagens líder no setor –, destacou hoje, no evento The Beat Live, em Atlanta, os desenvolvimentos tecnológicos que têm vindo a moldar a indústria do turismo. O CEO avançou ainda, ao sublinhar como os canais indiretos estão a acolher o New Distribution Capability (NDC) API da IATA, que a Travelport está dentro do cronograma do lançamento da sua primeira versão desta capacidade, com um ambiente de produção neste trimestre, tendo sido a primeira empresa de grande escala a atingir o mais alto nível de certificação IATA NDC enquanto agregador, no ano passado.
Na sua intervenção, Gordon Wilson sublinhou o progresso realizado no sentido de permitir que as companhias aéreas comercializem o seu conteúdo às agências de viagem e canais de viagem corporativos, a rapidez com que os novos produtos destas podem ser introduzidos – regra geral ao mesmo tempo nestes canais como no canal de venda direta da companhia aérea – e as possibilidades de poderem personalizar as suas ofertas.

Sobre o NDC, o CEO da Travelport alertou para questões como a relativa velocidade de resposta em comparação com os tempos, mais rápidos e precisos, fornecidos hoje no canal indireto e as diferentes interpretações entre as companhias aéreas do NDC API. Esta é uma situação que pode aumentar os preços da prestação do serviço e levará tempo a implementar. Outro dos desafios passa pelos modelos comerciais, um assunto pendente sobre o qual a indústria precisa de estar em acordo. Estes são temas que requerem a união do setor para que sejam encontradas soluções.

Quatro tecnologias em crescimento no turismo
Gordon Wilson sublinhou ainda quatro tecnologias de viagem que têm crescido significativamente. No que diz respeito ao mobile, espera-se que cerca de 70 por cento dos processamentos das transações da Travelport sejam originados através de aplicações móveis. Ao comentar o décimo aniversário da primeira aplicação de uma companhia aérea, o CEO destacou a nova função da aplicação “Look&Book” da EasyJet, desenvolvida com o apoio da Travelport e que permite que os utilizadores do Instagram se conectem com as ofertas da companhia para viajarem até um determinado destino, bastando para isso clicar numa imagem da localização pretendida.

Através da utilização da Inteligência Artificial, a Travelport tem vindo a reduzir o número de transações enviadas às companhias aéreas para inventário de assentos, ao prever a taxa de redução das suas contagens. Já no que diz respeito à robótica, as previsões apontam que 70 por cento das transações móveis não terão intervenção humana, incluindo mudanças e adições, uma vez que a robótica irá lidar com uma percentagem significativa de tráfego de voz gerado atualmente para as agências de viagens. Sobre esta questão, Gordon Wilson mencionou o Agency Efficiency Suite da Travelport, um mecanismo baseado na nuvem, capaz de lançar múltiplas tarefas de automação robótica que libertam as agências de viagens, permitindo que se concentrem em atividades mais relevantes.

Sobre “data” e “analytics”, o CEO lembrou que os dados só têm valor quando devidamente analisados e executados, avançando que a IBM, uma das empresas mais reconhecidas nesta área, criou uma ferramenta de gestão de viagens com a Travelport que usa inteligência artificial, fornece computação cognitiva, análise preditiva de dados usando cenários do tipo "e se" e dados integrados de viagens e despesas.

Gordon Wilson fez ainda questão de felicitar a indústria do turismo no progresso obtido até ao momento, ressalvando que deve ser contínuo com uma melhor coordenação das partes envolvidas. "Enquanto estivermos a progredir e a uma velocidade e dinâmica respeitáveis, estaremos no caminho certo para sermos capazes de entregar algo melhor do que disponibilizamos hoje aos viajantes", concluiu.