TeCA: Poemas de Regina Guimarães “transformam-se” em leitura musical
Das Línguas é uma produção do Teatro do Frio que coloca em cena a relação viva entre o músculo língua e a língua portuguesa.


2019.01.16

A partir de oito poemas de Regina Guimarães, extraídos do livro Comer a Língua, Catarina Lacerda e Susana Madeira criaram e interpretam uma leitura encenada “em que a(s) língua(s) se solta(m) na musicalidade de jogos silábicos e métricos, expressões populares e trava-línguas”. Das Línguas – uma produção do Teatro do Frio estreada em 2014, no Porto – coloca, assim, em cena a relação viva entre o músculo língua e a língua portuguesa e pode ser vista entre 22 e 26 de janeiro no Teatro Carlos Alberto (TeCA).

Em Das Línguas, as criadoras e intérpretes dão livremente à(s) língua(s), sem tento nela(s), num exercício dinâmico de desconstrução e desmultiplicação dos sentidos da gramática portuguesa. Curiosamente, apesar de partir de um livro para a infância, o espetáculo constrói-se para o público não infantil, explorando-se esta “partitura intricada de gestos, sons e imaginários” que dá eco da plasticidade da língua portuguesa e da sua capacidade mutante e integradora de diferentes influências culturais de que se fazem a Língua.

Das Línguas tem uma duração aproximada de 45 minutos e é para maiores de 12 anos. Depois de ter passado por várias salas de teatro e Festivais do norte do país (como o Centro Cultural Vila Flor ou o Mira Fórum), a performance pode agora ser vista na terça, quinta e sexta-feira, às 15h00 e às 21h00; na quarta-feira, às 11h00 e no sábado, às 19h00. O preço dos bilhetes é de 10 euros.