Revolução diante o sofá
Num só aparelho, um PC e toda a tecnologia áudio e home cinema. Portugal é dos primeiros países do mundo a receber esta nova solução.


2004.07.29

Uma revolução na sala de estar. É isto que propõe o novíssimo “Entertainment Center” da Chip7. Trata-se de um só aparelho – muito semelhante a um leitor de DVD – que reúne computador pessoal, leitor e gravador de DVD, amplificador de som e leitor de CD. Através de um simples comando – visualmente parecido ao de uma televisão – o utilizador pode decidir o que quer da televisão. O menu inicial propõe as soluções e a “viagem” pode então começar. Entre um filme de DVD, um bom jogo de futebol, um CD de música ou até uma visita à Internet, as opções são várias. Mas se o trabalho falar mais alto… aí há que pegar no teclado e no rato (ambos sem fios) e terminar o documento para a reunião do dia seguinte. O “Entertainment Center” é a mais recente aposta da Chip7 para os segmentos de home cinema e informática. Uma solução que chega em primeiríssima mão ao mercado nacional e que corresponde a um novo conceito de entretenimento e simultaneamente de trabalho. Direccionado aos casais mais jovens, habituados às maquinas fotográficas e câmaras digitais, e que simultaneamente dispõem de casas mais pequenas – muitas vezes sem espaço para escritório –, esta solução vem criar uma nova forma de integração da tecnologia. E a um preço muito convidativo. O valor comercial do “Entertainment Center” varia entre os 899 e os 1499 euros, dependendo das seis versões disponíveis (uma ou duas entradas de DVD, processador do PC, etc), estando incluído o aparelho e o comando. Uma das inúmeras vantagens desta solução é a sua total personalização, podendo cada caixa ser desenhada à medida de cada cliente. TV do quarto passa a ser um terminal O “Entertainment Center” da Chip7 está longe de ser apenas uma concentração de tecnologia. Com efeito, a solução permite muito mais do que uma simples união de aparelhos. Por exemplo, através da funcionalidade “Multi Tasking” - a lançar brevemente e que poderá ser adaptada aos aparelhos entretanto adquiridos -, é possível uma pessoa estar na sala a ver um filme de DVD e outra estar no quarto a navegar na Internet. Tudo isto com um só aparelho de “Entertainment Center”. A Caixa funciona como um servidor que distribui a tecnologia pelos terminais (televisões) disponíveis pela casa. Tudo sem fios. O “Entertainment Center” é já uma tendência mundial, mas muito poucos países o começaram a comercializar. O lançamento pela Chip7 representa assim um importante avanço tecnológico, ainda mais porque é a própria Chip7 que desenvolve todo o aparelho. Relembre-se que a Chip7 foi criada em 1994 por Miguel Monteiro, a partir de uma pequena loja do Centro Comercial Stop, no Porto. Em Março de 2000 a empresa passou a ser detida a 50 por cento pela Cofina, sendo que em finais de 2002 Miguel Monteiro recuperou a totalidade do capital. No ano 2003 a empresa atingiu um volume de facturação na ordem dos 19 milhões de euros, tendo hoje uma equipa de 130 colaboradores.