Portugal em força na VETECO 2008
Portugal estará em força na VETECO (de 6 e 9 de Maio), apontada como a mais importante feira europeia no segmento das janelas, fachadas e divisórias envidraçadas, dirigida aos sectores da construção, decoração, arquitectura e promoção imobiliária. Ao todo, serão sete empresas nacionais a levar a Madrid (Espanha) as mais recentes inovações neste importante sector de actividade.


2008.02.21

Para este ano, estão confirmadas 678 empresas, que mostrarão o que de mais recente produziram num total de 52.748 metros quadrados (mais 15,7 por cento do que na anterior edição, em 2006). Será num cenário de crescimento – há empresas em lista de espera para participarem na feira – que sete representantes nacionais estarão em Madrid: Alualpha SA, Ciaferal – Centro Industrial Alumínio e Ferragens Lda., M. Rodrigues SA, Beltiga Lda., LM Perfis, STA Sociedade Transformadora de Alumínios (Sobinco-Sofis) e Flexidoor SA. A organização da VETECO aponta Portugal como um dos três países mais representados na feira, atrás de italianos e alemães, o que dá uma ideia da pujança da indústria em Portugal.

A VETECO terá diversos momentos complementares à própria exibição, dedicados aos profissionais do sector. Um dos mais relevantes será o Fórum da Arquitectura em Altura, que reunirá arquitectos, profissionais da construção e empresas relacionadas com a nova geração de construções deste tipo em Espanha. Serão debatidos cerca de uma vintena de casos, incluindo as torres CTBA de Madrid e as torres do Fórum y de la Plaza de Europa de L’Hospitalet, me Barcelona. A VETECO 2008 realiza-se praticamente em simultâneo com a Feira Internacional de Pedra Natural, que decorre de 7 a 10 de Maio. Os dois certames ocupam a quase totalidade do Parque Ferial Juan Carlos I.

A VETECO é uma das feiras realizadas na IFEMA que tem contribuído de forma decisiva para que o número de visitantes portugueses naquele espaço madrileno tenha aumentado de forma exponencial: de 2003 a 2006, passou de 13 mil para 24 mil visitantes. No que se refere à IFEMA, o local de acolhimento dos certames, tem Portugal já no terceiro lugar dos maiores expositores ao longo de todo o ano e contabilizadas todas as feiras – passou de 408, em 2002, para 691, em 2006. Este facto constitui uma prova da inegável importância da IFEMA para as empresas nacionais poderem agarrar novas oportunidades de negócio, em Espanha e no mundo.