Por que nos movemos e batemos o pé quando ouvimos música?
Resposta a estas questões será dada pelo músico e investigador Mariusz Kosak, durante uma talk que decorrerá na Católica no Porto


2018.12.06

A Escola das Artes da Universidade Católica Portuguesa recebe, amanhã, sexta-feira, 7 de dezembro, a visita de Mariusz Kosak – músico, violinista e docente na Universidade de Columbia. Durante a sessão, o convidado pretende responder a duas questões que, como o próprio refere, parecem simples e ingénuas, mas que, apesar disso, continuam sem resposta. “Porque nos movemos com a música? E por que razão “musicamos” o movimento?”.

Partindo da perspetiva extraída da cognição incorporada – quando a informação processada não é realizada apenas a nível cognitivo, mas, sim, com o corpo inteiro –, Mariusz Kosak desconstrói a ideia pré-concebida de que a música leva ao movimento. Para o convidado, a resposta não está no facto de nos movermos com a música, mas, sim, na questão de que participamos em atividades musicais com o objetivo de estruturar os nossos movimentos na música de um modo particular. A conversa está agendada para as 10h30 e decorre no campus Foz da Católica no Porto.

Mariusz Kozaz: Professor, investigador e, por vezes, violinista
A temática que Kozak traz a Portugal é apenas um exemplo do trabalho que desenvolve como investigador na Universidade de Columbia, em Nova Iorque. No âmbito da sua investigação, Mariusz Kozak recorre à abordagem sobre cognição incorporada, cruzando-a com abordagens experimentais, fenomenologia e análise musical para, dessa forma, estudar os movimentos dos artistas e ouvintes. Atualmente, está a desenvolver uma monografia sobre a forma como a compreensão e a experiência dos ouvintes do tempo musical são moldadas por ações e gestos corporais.

Além de investigador, Mariusz Kozak integrou já a Filarmónica de Rochester, a Orquestra Sinfónica do Novo México, a Ópera de Santa Fé e a Sinfónica de Santa Fé, como violinista. Fez parte, ainda, de uma banda country de Chicago.

A Universidade Católica Portuguesa é constituída por quatro centros regionais: Braga, Lisboa, Porto e Viseu. No Porto, a Universidade tem dois campus que integram 8 unidades académicas e sete unidades de investigação onde uma comunidade vibrante de mais de 8000 mil professores, alunos e colaboradores partilham conhecimento nas áreas das Artes, Bioética, Biotecnologia, Direito, Economia, Educação, Enfermagem, Gestão, Psicologia, Teologia entre outras. Neste momento, a Católica no Porto oferece 13 licenciaturas, 29 mestrados, 11 doutoramentos, 40 pós-graduações, formação avançada e executiva, Teen Academy e programa Universitário Mais Saber. www.porto.ucp.pt