Lagos abre concurso nacional que remata Frente Ribeirinha
Plataforma de 6.000 m2 integra três bares e um quiosque. Exploração dos espaços será concedida por 30 anos às melhores propostas apresentadas. Propostas devem ser entregues até 2 de Novembro.


2012.09.25

No âmbito da conclusão do projecto Polis de reabilitação da Frente Ribeirinha, a Futurlagos, E.E.M. acaba de lançar um concurso público de concessão da exploração de quatro espaços – um quiosque e três bares –, situados na cobertura do parque de estacionamento da frente ribeirinha na Avenida dos Descobrimentos. Os interessados devem apresentar as propostas em carta fechada até 2 de Novembro, sendo que a sessão pública de abertura das mesmas decorre no dia 5 de Novembro. A empresa municipal seleccionará os projectos que apresentem a melhor oferta, sendo o anúncio realizado nas instalações da Câmara, nessa mesma data.

A autarquia pretende tornar esta zona nobre da cidade num local destinado ao ócio recreativo e à realização de eventos ocasionais. Numa plataforma com cerca de 6.000 metros quadrados, encontram-se quatro estruturas, três deles iguais e direccionados para a restauração. Cada edifício resulta de uma associação de dois espaços simétricos, um de bar, com 85 metros quadrados de área útil, e outro de exposições temáticas. O exterior de cada estabelecimento dispõe de uma esplanada com uma área de 100 metros quadrados. O quiosque, destinado a tabacaria/papelaria ou outra valência proposta, está localizado num edifício com cerca de 100 metros quadrados em espaço aberto.

A Futurlagos, empresa municipal responsável pelo concurso, procede à concessão separada de cada um dos espaços referidos, por um período de 30 anos. Qualquer pessoa singular ou colectiva que não se encontre impedida nos termos do artigo 55.º do Código dos Contratos Públicos pode concorrer. Os concessionários dos estabelecimento de bebidas ficam obrigados a um pagamento inicial de 100 mil euros (pagos em oito prestações trimestrais), devendo ainda pagar à Futurlagos, a partir do segundo ano de exploração, o valor da renda mensal constante da sua proposta, num montante mínimo de 2.000 euros. O concessionário do quiosque fica obrigado a um pagamento inicial de 50.000 euros, pago também trimestralmente. A partir do segundo ano de exploração, acresce o valor da renda mensal constante da proposta apresentada, com uma base mínima de mil euros. Toda a informação sobre o concurso está disponível em http://www.esplanadadoinfante.com/.

Renovação urbana arrancou no final de 2008
A renovação urbana de que Lagos foi alvo está perto do fim. Os três projectos já concluídos – os parques de estacionamento da Frente Ribeirinha e do Anel Verde e a intervenção na Frente Ribeirinha (que incluiu a recuperação do Jardim da Constituição, a renovação da Praça do Infante e a criação do Jardim de Água) – representam uma nova etapa do município. Lagos é agora uma cidade mais moderna e de fácil acesso, sem perder os traços históricos que a caracterizam. Em pleno funcionamento no próximo verão, a Esplanada do Infante (nome do local onde assentarão as quatro estruturas) será o novo rosto de Lagos. Totalmente em sintonia com os novos ritmos sociais da cidade, marcará definitivamente a frente ribeirinha onde se encontra situada.