IT: Projeto europeu permitirá voar com internet de alta velocidade
“Beacon” permite o aumento da capacidade de transmissão de dados por satélite e, simultaneamente, a redução do consumo energético.


2018.04.09

Quem nunca desejou, numa viagem de avião, uma ligação à internet com maior velocidade? “Beacon”, um projeto de I&D da União Europeia, que conta com a participação do Instituto de Telecomunicações (polo de Aveiro), pode ser, agora, a solução para o problema. Baseado numa arquitetura fotónica flexível – patenteada pelo IT –, o projeto prepara uma nova geração de satélites de telecomunicações, que se distingue pela maior capacidade de transmissão de dados. A tecnologia fotónica permite, ainda, a redução do consumo de energia, do peso e do custo de lançamento.

A investigação surge no contexto do aumento exponencial da procura por banda larga de alta velocidade, processo que exige o desenvolvimento de satélites que garantam uma ainda maior conectividade de alta velocidade e uma ampla cobertura. No entanto, atualmente – e apesar dos operadores pressionarem para um aumento equivalente a 10 vezes na capacidade da banda larga –, as limitações de peso, tamanho e potência são, ainda, desafios significativos.

Refira-se que o “Beacon” – projeto concluído recentemente – se insere num consórcio internacional que inclui empresas do Reino Unido (Airbus Defense and Space, Gooch & Housego e aXenic), da Alemanha (IHP GmbH) e da Polónia (INPhotech). Em Portugal, a participação foi assegurada pelo polo de Aveiro do IT e pela startup Watgrid.

Fundado há 25 anos, o Instituto de Telecomunicações (IT) é uma organização privada sem fins lucrativos e um dos principais motores de inovação tecnológica do país e de transferência de conhecimento para a indústria. O Instituto conta com polos nas universidades de Lisboa (Técnico), Aveiro, Porto (FEUP), Coimbra, Covilhã e Leiria e, ainda, com cerca de 300 investigadores doutorados.