IT dinamiza Escola de Verão dedicada à inteligência artificial
Iniciativa, promovida em parceria com um conjunto de entidades nacionais, reúne especialistas da Alemanha, do Reino Unido e dos EUA.


2018.04.03


É já de 14 a 21 de junho que o Instituto de Telecomunicações (IT) dinamiza a Lisbon Machine Learning School. A Escola de Verão, dedicada ao tema da inteligência artificial – mais especificamente à aprendizagem automática (“machine learning”) –, tem como patrocinador principal a Google e conta, ainda, com o apoio da OutSystems, da Priberam Labs e da Feedzai. Refira-se que a iniciativa é promovida em parceria com o Instituto Superior Técnico (IST), o Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores, Investigação e Desenvolvimento em Lisboa (INESC-ID), a Unlabel e o Santander Totta.

Stefan Riezler (Alemanha), Karen Livescu (EUA) e Kar Moritz Hermann (Reino Unido) são apenas três dos especialistas internacionais que estarão em Portugal para dirigir os tutoriais, assim como as sessões práticas, da Escola de Verão. Portugal estará representado no painel através da participação de Mário Figueiredo, investigador do Instituto de Telecomunicações e do Instituto Superior Técnico, instituição que recebe a iniciativa. É importante referir, ainda, que, este ano, a Lisbon Machine Learning School recebeu mais de 550 candidaturas de todo o mundo, o que representa um aumento na procura de 10 por cento em relação ao ano passado.

Distinguindo-se por uma forte componente prática, a Escola de Verão destina-se a estudantes, investigadores e profissionais das áreas do Processamento de Linguagem Natural e da Linguística Computacional, que pretendam adquirir uma compreensão mais aprofundada sobre a aprendizagem automática. Refira-se que, apesar de não ser necessário possuir um conhecimento prévio das áreas em questão, os participantes deverão ter noções de probabilidades e programação. Para mais informações consultar http://lxmls.it.pt/2018/.

Fundado há 25 anos, o Instituto de Telecomunicações (IT) é uma organização privada sem fins lucrativos e um dos principais motores de inovação tecnológica do país e de transferência de conhecimento para a indústria. O Instituto conta com polos nas universidades de Lisboa (Técnico), Aveiro, Porto (FEUP), Coimbra, Covilhã e Leiria e, ainda, com cerca de 300 investigadores doutorados.