IPDT analisa sustentabilidade turística do Mediterrâneo
António Jorge Costa é orador no Fórum Mediterrâneo da União Internacional para a Conservação da Natureza, que decorre até dia 25.


2010.11.22

A partir de hoje e até quinta-feira, 300 especialistas reúnem-se em Málaga, Espanha, para debater a conservação e o desenvolvimento sustentável da região do Mediterrâneo. Entre os oradores há um português, António Jorge Costa, presidente do Instituto de Planeamento e Desenvolvimento do Turismo (IPDT). No segundo dia do Fórum Mediterrâneo da União Internacional para a Conservação da Natureza, e durante a sessão “Rumo ao Turismo Sustentável na bacia do Mediterrâneo”, Jorge Costa vai explicar de que forma países como Portugal, Espanha, Itália, Grécia, Egipto e Tunísia podem tirar partido da riqueza natural dos respectivos territórios, sem comprometer os recursos.

Como acelerar a recuperação do turismo e potenciar os resultados na região, de forma responsável e sem comprometer a preservação dos recursos naturais? Este é o ponto de partida para a intervenção do presidente do IPDT. A bacia do Mediterrâneo pode ser considerada um verdadeiro tesouro. As margens deste mar são o lar de 22.500 espécies de plantas, quatro vezes mais do que no resto da Europa inteira. Só aí, concentra-se nove por cento da biodiversidade mundial. Embora o turismo suporte uma quantia significativa da economia da região, o desenvolvimento da zona costeira e do sector turístico tem ameaçado a flora nativa nos últimos anos. 

Além de assinalar o fim do Ano Internacional da Biodiversidade, o evento, promovido pela União Internacional para a Conservação da Natureza (UICN), é o mote para o início da próxima década dedicada à biodiversidade. Mais do que um momento de reflexão, o fórum é o palco privilegiado para que governos, ONG’s, comunidade científica e sector empresarial estabeleçam um compromisso sério com a conservação e o desenvolvimento sustentável do Mediterrâneo.

O Instituto de Planeamento e Desenvolvimento do Turismo é uma associação sem fins lucrativos, de âmbito nacional, que tem como premissa o ensino pós-graduado e a investigação aplicada no sector do turismo. O IPDT é ainda a entidade responsável pela publicação do anuário “O Turismo em…” – lançado em 2007 e que conta com o Alto Patrocínio da Presidência da República – e pela co-organização da Conferência Internacional em Hotelaria e Turismo.