IFEMA contou com mais de sete mil portugueses
Feiras organizadas pela IFEMA, em Madrid, foram um pólo de atracção para visitantes e expositores nacionais. VETECO é o grande evento que se segue.


2006.04.26

A IFEMA, galardoada em Março como a melhor empresa madrilena, num prémio concedido pela PR Notícias, tem vindo a consolidar-se como um expoente de vitalidade na economia espanhola e na região de Madrid. Com efeito, os certames da IFEMA são visitados por milhares de pessoas, verificando-se uma forte presença portuguesa. Entre Janeiro e Março, nos doze eventos organizados pela empresa espanhola, foram contabilizados 7 535 visitantes portugueses. A maior afluência verificou-se, respectivamente, na InterGift – Salão Internacional dos Presentes (1330 visitantes), SIMM-Salão Internacional de Moda de Madrid (1237 visitantes) e SICUR-Salão Internacional da Segurança (1215 visitantes). Relativamente aos expositores portugueses, cerca de 82 empresas estiveram presentes nos certames da IFEMA, no primeiro trimestre de 2006. O Salão do Calçado e Confecção em Pele cativou o maior número de companhias portuguesas até esta data: 71 expositores. VETECO 2006 com delegação portuguesa Explorando os mais diversos sectores de actividade, as feiras da IFEMA são hoje consideradas verdadeiras referências, a nível europeu. O próximo evento de relevo é a VETECO 2006, 10º Salão Internacional da Janela e do Isolamento de Vidro, que decorre entre os dias 10 e 13 de Maio. Para esta iniciativa, está já assegurada a presença de sete empresas portuguesas – Alualpha, Ciaferal, Feira Internacional de Lisboa, Trofigrelhas, VITROCSA, M.Rodrigues e Perfialsa. Integrada no certame está a sétima edição dos prémios VETECO/Asefave (Associação Espanhola de Fabricantes de Fachadas Ligeiras e Janelas). As categorias para estes galardões são: “Melhores Janelas”, “A Melhor Fachada Ligeira”, “ Melhor Projecto em Fim de Carreira com a Fachada Ligeira”, sendo que ainda será atribuído um “Prémio à Inovação”. Refira-se que a VETECO apresenta as últimas inovações em janelas, tectos e clarabóias, isolamentos, fachadas ligeiras, vidro, entre outros produtos. A iniciativa tem como público-alvo arquitectos, decoradores, promotores imobiliários e empresários relacionados com o sector.