Edson Athayde apresenta novo livro na Capital Europeia da Cultura
Resultado de residência artística do publicitário e escritor na Capital Europeia da Cultura, a obra é apresentada na sexta-feira, dia 12.


2012.10.09

A Biblioteca Raul Brandão, em Guimarães, acolhe na sexta-feira, 12 de Outubro, às 18h30, o lançamento do livro “Jonas vai morrer”, de Edson Athayde. A obra literária foi criada em residência artística na cidade, pelo publicitário e escritor, no âmbito da Capital Europeia da Cultura. O novo livro do criativo mais premiado da história de Portugal desenrola-se na cidade-berço, nos finais dos anos 80, e envolve Pedro, um homem sem passado, o louco 32, um caderno de memórias apócrifo, alguns crimes e tramas que nunca são o que parecem ser. A apresentação conta com as presenças de João Serra, presidente da Fundação Cidade de Guimarães, Francisca Abreu, administradora de Guimarães 2012, e do próprio autor, Edson Athayde.

Durante a residência literária em Guimarães, o autor protagonizou palestras e tertúlias abertas ao público, ao longo das quais partilhou as diversas etapas do seu processo de escrita, divulgando, desta forma, a génese e o desenvolvimento criativo da obra. Nesse contexto, a Fundação Cidade de Guimarães e a Biblioteca Municipal Raul Brandão lançaram, conjuntamente, um concurso de fotografia e ilustração com vista a suscitar uma leitura visual do romance. Assim, a obra é ilustrada com trabalhos de Pedro de Oliveira Vaz da Cunha, Eduardo Vinícius Tavares, Alexia Oliveira Lopes e Susana da Conceição Gomes Lima.

Regresso aos romances dois anos depois
“Jonas vai morrer” marca o regresso de Edson Athayde aos romances depois de, em 2010, se ter estreado neste género literário com o lançamento de “O rapaz das fotografias eternas”. O criativo iniciou a sua aventura literária há cerca de 15 anos com a publicação do primeiro livro de ficção – "A Balada do Yuppie Louco" – e prepara-se agora para dar a conhecer a sua nona obra. Ao longo dos últimos anos, o publicitário mais premiado da história de Portugal tornou-se gradualmente num criativo multiplataforma, actuando como cronista, produtor musical, autor de peças teatrais, guionista de cinema e TV, e, actualmente, dedica-se em exclusivo à escrita.

Relembre-se que em 2012 Guimarães é Capital Europeia da Cultura, acolhendo um grande encontro de criadores e criações — música, cinema, fotografia, artes plásticas, arquitetura, literatura, pensamento, teatro, dança e artes de rua. Vão cruzar-se os produtos artísticos imaginados e gerados pelos seus residentes com os que de toda a Europa afluirão à cidade. Ao longo de um ano, Guimarães será promotora da diversidade cultural que caracteriza a Europa, dando a conhecer as suas manifestações culturais e acolhendo as de outros países.