“Défice de Atenção” atinge 10 por cento das crianças

Centro de Desenvolvimento Infantil Diferenças lidera a discussão em torno deste problema. Encontro decorre no próximo dia 13 de Junho. 



2008.05.20

O Centro de Desenvolvimento Infantil Diferenças participa na discussão em torno do Défice de Atenção, que decorre no dia 13 de Junho, no Hospital de São Marcos, em Braga. Esta reunião, direccionada a todas as crianças que sofrem de Défice de Atenção, é resultado da parceria entre o Hospital de São Marcos e o Centro de Desenvolvimento Infantil de Braga, com o apoio do Diferenças. O objectivo é o de discutir o Défice de Atenção nas várias áreas das perturbações do desenvolvimento e propor programas de intervenção e apreciações inovadoras sobre a importância da atenção na aprendizagem escolar.

Cerca de 17 especialistas do Centro Diferenças estarão presentes para dar o seu importante contributo na compreensão desta doença. Com a coordenação da pediatra Gabriela Pereira e da psicóloga educacional Daniela Santos serão, ao todo, 24 oradores a debater questões relativas ao Défice de Atenção, que atinge cerca de 10 por cento das crianças e adolescentes em idade escolar. Algumas das temáticas que estarão em maior destaque prendem-se com diagnóstico e causas orgânicas do Défice de Atenção, o seu impacto nas actividades quotidianas e na vida familiar, e os novos fármacos usados no combate a esta doença. O correcto uso dos medicamentos contribui para a melhoria significativa de 70 a 80 por cento de crianças.

Uma das doenças associadas ao Défice de Atenção é a denominada Perturbação de Hiperactividade com Défice de Atenção. Os principais sintomas são impulsividade, hiperactividade e uma persistente falta de atenção, que podem manifestar-se nos primeiros anos de vida e persistir pela adolescência e mesmo pela idade adulta. Estas crianças, maioritariamente do sexo masculino, têm dificuldade em prestar atenção aos detalhes, cometem erros na escola por desatenção ou descuido, e têm dificuldade em seguir instruções. No entanto, estes são apenas alguns de um vasto leque de outros sintomas e variam consoante o paciente.

O espaço Diferenças é um centro de desenvolvimento infantil criado em 2004 e que tem como patrono o comentador Marcelo Rebelo de Sousa. O centro está ligado à APPT21 (Associação Portuguesa de Portadores de Trissomia 21) mas funciona autonomamente. O Diferenças tem sede em Lisboa (Chelas) e actua ao nível de diferentes perturbações do desenvolvimento infantil.